>>
Quarta, 30 Novembro -0001 00:00

O CORPO fala através dos sintomas.

Escrito por 
Avalie este item
(0 votos)
Quase todos nós conhecemos as dores e os desconfortos da coluna vertebral. O que poucos de nós sabemos são quais os aspectos emocionais se expressam ou se escondem nestes sintomas. Afinal, O CORPO FALA através dos sintomas e quais são as prováveis relações emocionais que acometem a coluna vertebral?

A coluna vertebral, é nosso eixo central, qualquer alteração na coluna saímos literalmente do EIXO causando desequilíbrios ou dificuldades na formação da personalidade ou conflitos no relacionamento com as pessoas ou com o mundo que nos cerca.

A coluna cervical é o ELO da FELICIDADE, pois segundo Leloup faz a comunhão entre o CÉREBRO e o CORAÇÃO e se acontecer algum problema na coluna cervical, a cabeça ou o coração vão sofrer, É a região mais NOBRE do corpo, pois é a passagem de do sangue e dos nervos do tronco para a cabeça.

Na altura da sétima cervical, em muitas pessoas ocorrem materializações relacionadas a ressentimentos, situações emocionais do passado mal resolvidas evidenciando saliências nesta área corpórea. A retificação da lordose anatômica cervical relaciona-se ao excesso de exigência sobre si mesmo e perfeccionismo. A hiperlordose cervic

al relaciona-se ao medo, sobretudo sustos na infância, tristeza e dificuldade de acreditar na própria felicidade. As patologias da região cervical estão mais relacionadas à inflexibilidade e à tentativa de controlar tudo, ou de racionalizar tudo; no entanto, às vezes elas são conseqüentes a conflitos que relacionam-se a outras áreas, sobretudo da coluna dorsal, na OSTEOPATIA, precisamos liberar a região torácica para tratar a cervical.

A região dorsal ou torácica relaciona-se à postura diante da vida, especialmente diante do emocional, escondendo-se assumindo a postura CIFÓTICA. São geralmente pessoas tristes e acham ou não tem disposição e força para MUDAR, as retificações (perda da curvatura anatômica) relacionam-se a um excesso de exigência sobre si mesmo e dos outros,são perfeccionistas e geralmente são pessoas que se cobram muito, a postura do TARZAN.

A escoliose (curvatura lateral) da região dorsal em muitos casos relaciona-se ao “encurvar-se” diante de fatos que “não sei como”, ou “não posso mudar”, ou “sou forçado a aceitar”. É muito comum acontecer na adolescência, porque o jovem não sabe como se portar. Não é mais criança, nem adulto. Eles serpenteiam até transformar suas alterações posturais em  ESCOLIOSE ESTRUTURAL

 Segundo Nietzsche o lombo tem duas funções. Uma, para carregar os pesos dos valores reativos. E a outra, para sustentar a potência criadora da VIDA. região lombar e

stá relacionada ao “ter” na vida. Problemas na lombar relacionam-se em geral a perdas. É uma tentativa de “esconder” o sexo, que acontece sobretudo nas mulheres. A famosa “bundinha arrebitada” em muitos casos esconde uma repressão sexual e no HOMEM a dor lombar está mais relacionada ao TRABALHO, ou aos negócios.


A região sacral está relacionada à sexualidade. Problemas na região sacral relacionam-se a conflitos relacionados a sexualidade, sobretudo traumas e repressão. Nos casos de meninas que são esperadas meninos, é muito comum encontrarmos uma materialização sobre o sacro e dores na região. Estas mulheres, em geral, apresentam dificuldade nos relacionamentos íntimos, dificuldade de engravidar, cólicas menstruais, suscetibilidades a problemas no aparelho reprodutor.

Homens com esse tipo de conflito materializam menos sobre o sacro, mas também manifestam problemas com a sexualidade, tanto com os relacionamentos, como no que diz respeito à suscetibilidade a problemas no aparelho reprodutor, inclusive em muitos casos sendo estéreis e tendo tendência homossexual conflitiva.O Psiquiatra Reich, fincou sua TEORIA do ORGASMO, onde percebeu a grande força da imobilidade sexual da COURAÇA MUSCULAR que impede a passagem de ENERGIA para o TRABALHO e o AMOR

É muito importante destacar  as dores da coluna, para compreendermos tanto a importância BIOMECÂNICA, com sua relação com o EMOCIONAL, Nosso CORPO FALA, através das dores e se percebermos e conhecermos nosso corpo, podemos trata- lo de uma maneira global, respeitando nossos limites e tentando ir em busca do equilíbrio MUSCULAR, retornando ao nosso EIXO, para iss, devemos ter a ajuda de um profissional competente e atento as condições EMOCIONAIS, para respeitar e conduzir a terapia da forma mais agradável possível, para que o indivíduo se permita entrar em MUDANÇA e LIBERTAÇÃO.


 A vida é incompatível com a tristeza e a falta de amor. Portanto, “articular-se” é relacionar-se bem com os outros e para tal, precisamos ter nossas articulações, principalmente as da COLUNA VERTEBRAL livres, desamarradas e funcionais. 

Sandra Rocha.
Fisioterapeuta, RPGista, Osteopata da CDI
Autora de vários livros sobre Fisioterapia
Professora do Curso avançado nas Patologias da Coluna no PILATES pela METACORPUS
Lido 2672 vezes Última modificação em Segunda, 03 Setembro 2012 13:57
Dra. Sandra Rocha Mendes

Rpgista, Osteopata e Professora dos cursos Avançados de Coluna no Pilates

E-mail O endereço de e-mail address está sendo protegido de spambots. Você precisa ativar o JavaScript enabled para vê-lo.

Mais recentes de Dra. Sandra Rocha Mendes